29 maio 2010

Lá vamos nós de novo...

(Mais um chá de cadeira. Só depende de você)

Foi exatamente isso que pensei quando soube que Demi Lovato vinha para o Brasil. Lá vamos nós de novo. Mas foi uma afirmação animada, de felicidade. E realmente, o meu dia foi MUITO feliz. A alegria durou toda a espera pelo grande dia (com vários pequenos dramas no meio do caminho, que não é necessário citar) e só aumentou no dia antes do show. Mais especificamente na noite antes do show.

Fui dormir na casa de minha amiga Aliane, e o João também foi e tudo se passou muito rápido. Quando percebi, estava no carro a caminho de São Paulo. E, de novo, quando percebi estava em uma esquina na fila para o show (que se estendeu por todo o quarteirão). Foi uma tarde muito feliz, com meus amigos, me diverti muito e VI A VAN DA DEMI. É. Também morri nessa hora.

Enfim, porque estou contando tudo isso? Quero registrar meu momento, quero contar como foi, e quero criticar as pessoas mal educadas do planeta.

Do nada, todo mundo saiu correndo. E nós corremos também. E em meio a várias correrias (porque tiveram vários momentos em que todos correram, cada vez mais colados, até chegar em um ponto em que todos andavam compactados, parecendo pinguins), começa o drama:

- Amanda deixa cair o ingresso e fica pra trás. Graças a Deus ela recuperou e nos encontrou de novo.
- Meu pai demora a chegar e eu começo a ficar MUITO nervosa porque eu sei como ele é e eu sabia que ele ia ficar MUITO bravo. Mas eu ia entrar com ou sem ele (como o fiz).
- Se não fosse o ar livre, nós não respiraríamos. E olha que o ar livre nem era tão bom, levando em conta que estávamos num nível bem acima do mar e com uma ultra camada de poluição.
- Eu carreguei o grupo todo, praticamente, puxando pela mão, um agarrado no outro, em meio a fila.

Chegamos na grade, na porta da Via Funchal e a barriga já revirava de ansiedade. A grade quase caiu várias vezes e nós nos separamos por alguns segundos quando estávamos na fila indiana em direção aos seguranças para dar nossos ingressos.

Aí, as meninas e a mãe da Lih entraram. E a mulher resolveu revistar minha bolsa (porque é claro que eu, com uma headband de hippie e uma camiseta toda colorida escrito "here we go again", também bem hippie, iria ser uma terrorista). E o João me esperou.

Dai nós dois subimos correndo as escadas para o show, eu quase morrendo sem ar, tropeçando, nós dois nos ajudando, chegamos no andar do show, corremos em direção a fila da nossa pista, de encontro as meninas. Ufa.

E lá dentro, mais drama: Falta de ar, ondas de pessoas se empurrando (BANDO DE MAL EDUCADO. Sabe, devia ser proibido que vendessem ingressos para esses macacos de auditório, literalmente. As pessoas só passam mal e não assistem show porque estão desmaiadas porque ESSAS criaturas estão lá, esmagando elas. Eles sim mereciam passar mal), meu pai tentando comunicação...

Dai eu explodi de desespero acumulado e chorei um pouco. Magicamente, tudo se resolveu.

A mãe da Lih falou com meu pai. Mais tarde ele encontrou agente, logo depois do show da Lú (ele conseguiu entrar e ficar conosco, e não ficou o dia todo na fila. Me ferrei, porque agora não vou conseguir mais curtir as "causarias" de uma fila de show). Eu fiquei em um degrau, com João, Lih e sua mãe, logo atrás de toda aquela massa de gente compactada. Consegui ver tudo e ficar perto dela, sem passar mal.

Os shows foram lindos. A Lú não é muito boa... Mas agente supera. Vimos tia Sara, também. E então a Demi entrou e eu quase morri do coração. E então começou um show MUITO bom, de música, sem grandes estravagancias. Gosto disso, shows voltados para a MÚSICA. Como o da Demi.

Ela falou português, falou que nos ama, chamou uma garotinha para o palco, fez coração, apareceu com uma bandeira do Brasil, riu de nossas reações, ficou boquiaberta e revelou que aquela era a noite mais insana da vida dela.

Devo concordar com ela, aquela também foi uma noite MUITO insana. O show dos Jonas+Demi foi um show mais "meus ídolos estão na minha frente uaau!". Esse foi um show "Demi, que saudades!" e onde experimentei coisas loucas e desesperos desesperantes (duh). Claro que depois do show ainda teve mais um drama, porque a mãe da Lih e a Amanda passaram mal. Mas isso foi contornado rapidamente.

Então, acho que, apesar dos pontos ruins, valeu a pena. Muito mesmo. Revi pessoas, conheci pessoas, cantei, gritei, me diverti e aprendi muito. Aprendi que shows podem ser muito perigosos e que devemos nos importar mais com nosso bem-estar do que com o desejo de tocar por três segundos na mão de alguém. Eu vi a Demi e curti o show, talvez melhor do que muitas pessoas que queriam ficar na grade.

E no segundo semestre, ela volta. Com os Jonas.

Lá vamos nós de novo...

Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Valeu muuuuuuito a pena! Sempre vale. NÓS VIMOS A VAN DA DEMI CARA ALOKKKKKKKKKKKKKKKKKKK A LU FOI A MELHOR "[MODO IRÔNICO ON]" KKKK Esse dia foi um dos melhores da minha vida, e isso é um fato porque você estava lá comigo <3 amo você

    ResponderExcluir
  2. Eu não estava lá, mas como acompanhei por telefone e ouvi seus comentários depois, tenho certeza de que foi uma experiência incrível e inesquecível. São essas as coisas que valem a pena.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Deixe um comentário dizendo o que achou! :)