Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2010

A Última Estação

Sou uma imigrante italiana que acabou de voltar de uma aventura de doze horas. Estive no cais, em pé em um par de saltos, com mosquitos ao meu redor, em meio a montes de pessoas desconhecidas; Acabei conversando com algumas dessas pessoas, e elas se mostraram muito simpáticas, cheias de histórias interessantes para contar.


O lugar tinha equipamentos de vários tipos, para a filmagem sair direito. Pude ver a correria da equipe que nos levou aos anos 50. Havia dois gatinhos muito simpáticos que alegraram as criancinhas (e também os adultos) largados no cais. Não faço ideia do que aconteceu com eles depois.

Ao longe, dois garotos brigaram e caíram na água suja do cais, depois de ensaiarem muitas vezes.
E uma garota precisou vomitar uma vitamina horrível mais ou menos umas 10 vezes. Parecia um dejavu.

Por falar em dejavu, em um dado momento, eu senti que já havia sonhado com aquilo, o que foi estranho, mas principalmente desanimador. Afinal de contas, eu pensando que era algo totalmente n…

Consulta Com o Amor

Pensei nisso hoje no almoço, como uma cena de filme meio anos 40, e achei legal escrever e colocar aqui. Divirta-se. (editado 11/03/12 - imagem meramente ilustrativa, não imagine a cena exatamente como está na imagem)
- Estou com um problema, Doutor! - a moça disse se sentando na cadeira de madeira, de frente para o médico que se sentava do outro lado da mesa, também de madeira. Ela olhou para o homem grisalho de sorriso simpático. Ele tinha olhos acinzentados e usava óculos. E, apesar de parecer bem arrumado e estar sorrindo, podia-se perceber que estava cansado.
- Diga, minha jovem, o que a aflige? - ele olhou para a jovem na sua frente, que tinha os cabelos longos presos em uma trança e usava um sobretudo que cobria a maior parte de sua roupa, só deixando a mostra os sapatos e a calça. Ela parecia pálida e suava frio, seus olhos castanhos buscavam consolo e, de vez em quando, ela assoava o nariz afinado com um lenço.
- Bom, Doutor, acho que estou doente! - disse trêmula.
- Mas iss…