Pular para o conteúdo principal

Como Irmãos

Uma coisa muito discutível: amizade entre homens e mulheres. A maioria das pessoas - porque podemos excluir os que já assimilaram esse tipo de amizade - adora apontar para dois amigos de sexos opostos e dizer que está "rolando algo a mais". Ou, no mínimo, questionam se realmente não está - e aí até os que já assimilaram acabam questionando. Acontece que sim, é possível um homem e uma mulher serem melhores amigos. Existem inúmeras provas vivas disso, basta apenas olhar ao seu redor.

O maior problema para a aceitação geral deste fato é como as pessoas viviam e como vivem agora. Antes, os valores e a relação entre as pessoas - tudo mais formal, mais respeitoso - eram diferentes. Hoje, homens e mulheres são iguais, nas suas devidas proporções - as vezes tão iguais que já não se sabe mais quem é o que, com todo respeito. Hoje não existe mais a formalidade, o respeito de um para o outro. Todos falam e fazem tudo o que querem.

Isso interfere no modo de olhar para uma amizade entre sexos opostos, porque se antes existia toda uma preparação e uma burocracia na hora de conquistar alguém, hoje nós temos - ou não - uma simples pergunta que já é suficiente para sair beijando outra pessoa, e sabe-se lá mais o que. E é por essa mudança drástica nas "regras" que quando um garoto e uma garota passam tanto tempo juntos já são taxados de namorados. Porque, se pararmos para analisar, quando olhamos um menino e uma menina indo no cinema, a primeira idéia é: são namorados.

E é por isso que é tão raro ver uma amizade duradoura entre sexos opostos atualmente. Essa troca de valores, que aconteceu rapidamente de uma geração para a outra, dificulta a aproximação "amigável", por assim dizer, de duas pessoas de sexos opostos. Porque esta visão nova tornam poucas as pessoas que acreditam realmente que isso é possível.

Contudo, é claro que a amizade pode gerar um namoro ou casamento. Não é uma regra que eles sejam apenas amigos, assim como não é uma regra que eles se tornem namorados. A intenção é o fator mais decisivo.

Enfim, amizade entre garotos e garotas, homens e mulheres, é possível sim. É possível gostar de alguém como irmão, como confidente, como melhor amigo. É possível compartilhar experiências e vivências com alguém sem ter segundas intenções, apenas compartilhar. Porque a amizade é compartilhar e experimentar. A vida não é feita de amores e paixões; a vida é feita de compartilhamentos e experiências.



Comentários

  1. Eu tenho mais amigos meninos do que meninas. Acho que quem mais faz essa brincadeira de falar que é namorado são os mais velhos. Era difícil ver meninos e meninas juntos enquanto mocinhos hehe. Gostei da abordagem do tema, minha cara escritora.

    ResponderExcluir
  2. Concordo com você, amizade entre homens e mulheres pode acontecer, sim. As pessoas ficam pondo estereótipos em tudo! :/
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Concordo plenamente com você. Amizade entre homem e mulher é, e sempre será, como outra qualquer.



    Seguindo... Quano puder, faça-me uma visita: http://to-infinity-andbeyond.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Ótimo, ótimo seu texto.
    Parabéns...

    Beijos.
    Aguarde sua nota =D

    ResponderExcluir
  5. Ei, o link que o Marcos de Sousa disse que era o blog dele "http://to-infinity-andbeyond.blogspot.com/", é o meu :O
    Mas enfim, parabéns pelo podium :)
    Aconteceu alguma coisa que o meu texto sumiu do ranking... mas tudo bem, gostei do seu texto.

    ResponderExcluir
  6. Letícia filosofando KKK tenho mais amigos garotos do que garotas. Acho fofo KK

    ResponderExcluir
  7. PERFECT... Sigo-te NOW...

    BjX

    [Blog Confissões Insanas]

    ResponderExcluir
  8. Uau, muitos para responder! :O
    Obrigada pelos elogios de todos e por me seguirem e tudo o mais :D

    Olharei os blogs dos que pediram e dos que não pediram também :D

    E, por falar nisso, eu já sigo seu blog, Filipe, eu vi seu texto que acabou saindo da edição por culpa do orkut :/ E eu gostei muito, além do sou blog ser todo legal e ter como nome a fraze do buzz *_* como eu sigo, acho que percebe-se que eu gosto né? kkk

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigada pela visita! Deixe um comentário e compartilhe com os amigos!

Postagens mais visitadas

A História de Tudo

Havia uma rua, com árvores, e alguém a atravessava. Tudo ali era um pedaço de Universo.
Um pedaço da vasta história de tudo.
A pessoa que a atravessava. O chão. As árvores. O vento que soprava.

Cada átomo e molécula uma combinação de combinações em uma grande e infinita caixa de peças de montar. Encaixe como queira. Pegue um pouco de estrelas, um pouco de dente de sabre, um pouco de cometas, um teco de folhas de hortelã. Ali vai uma bicicleta.

Cada canto para o qual olhava, via uma infinidade de possibilidades.
Não viu aquela galáxia, velha conhecida, colidindo consigo.
No chão, riram. Ondas se propagando por todo o espaço. Ergueram-se. Sorriram.

Era nébula. Nefertiti. Pétalas de rosa e gotas de mar do pacífico.
Era asteroides. César. Marfim e casca de salgueiro.
A vastidão da amazônia na imponência de Júpiter, olho no olho.

O Universo. É. Simplesmente. Desde quando começou a ser. Sem mais, sem menos. Apenas reorganizando-se como uma lista de pensamentos, uma sucessão de pastas. Combinando-se…

Real Demais

Caminhou tremulamente até a ponta. Olhou para baixo e viu o mundo. Estava tão no alto, tão superior às pessoas e carros minúsculos lá embaixo... Até os outros prédios pareciam pequenos. Resolveu sentar-se.

Sua espinha congelava enquanto se movia lentamente, para sentar-se. Precisou forçar tanto sua coluna para baixo que sentiu que ela era um pedaço de gelo quebrando-se. Seu braço estava arrepiado. Ela odiava alturas.

Não poderia arriscar olhar para cima, porque seria tão ruim ou pior. A imensidão sobre sua cabeça lhe causava arrepios, principalmente estando sentada em um lugar tão... instável. Se desequilibraria mais facilmente ainda.

Ficou parada um tempo, decidindo para que ponto olhar. Percebeu que manter a cabeça reta e os olhos baixos não lhe trazia aquela sensação... horrível. A cabeça girava, tudo ficava preto, o coração acelerava...

Tum. Tum. Tum.

Ela se virou e revistou a mochila. Tirou algo de lá e, lentamente, esticou uma perna para baixo. Depois se arrastou para frente co…

Leite com Vodka

Sua bebida favorita sempre foi leite. Aquele líquido branco e um pouco denso, que bebês adoram. Bebia com tudo: chocolate, morango, groselha... Era um bebedor. Seus lanches não eram feitos sem leite. E se não o bebia, misturava em algum outro ingrediente. Sucrilhos, frutas batidas. Nutritivo da cabeça aos pés. O alimentava por dentro e ele consumia com orgulho.

Então cresceu. Você sabe, quando crescem eles mudam os interesses. Não mais desenhava os programas que via. Agora via apenas a parede do quarto e festas banhadas a vodka. Ah, a vodka. Virou sua bebida preferida, com toda certeza. Aquele cheiro forte no líquido transparente, que jovens usam para se mostrar descolados. Bebia com tudo: frutas batidas, sucos, refrigerantes, sem nada. Virava uma dose e outra. Descolado da cabeça aos pés, na moda, inteiramente parte do grupo.

Mas a vida não era só Leite ou Vodka. Pelo menos não mais. Foi em mais um dia de Vodka que a encontrou. Ela lhe sorriu e ele se aproximou. Parece que foi à …