Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2010

Retrospectiva 2010

Essa lista estará fora de ordem e provavelmente faltando algumas coisas, de propósito ou por esquecimento. Mas, você sabe, eu esqueço as coisas mesmo.

Acontecimentos maiores:

- Começa o ano e eu perco o show do Elton John. O que só fez meu vício/amor por ele aumentar, até chegar no ponto que é hoje, que sou loucamente alucinada por ele.
- Férias normais, nada demais
- Começa o ano escolar. Será que conhecerei pessoas novas? Será que estudarei como sempre prometo? Sobre esse tópico, posso dizer que sim, conheci pessoas novas e não, não estudei como prometi, mas estudei bastante. Ano que vem vou melhorar (e agora é serio)
- Conheço algumas pessoas no começo do ano. Como poderia eu imaginar que daquele "oi" no meio do recreio ou da conversa na porta da escola sobre ir no cinema (e meu comentário inútil "fazer o que?") resultariam em algo tão grande?
- Vou para São Paulo esmagada no banco de trás com a Aliane, Eloisa e João.
- Vou pra São Paulo ver o show da Demi com …

Selo de Qualidade

Meu primeiro selo, que me deram no dia seguinte do meu aniversário. Um baita presentão!

Por falar em meu aniversário, ele foi muito bom e a minha amiga me conseguiu "replys" (respostas) no twitter de três pessoas "famosas" que eu adoro muito, me desejando feliz aniversário. Um deles até disse meu nome mesmo, além do meu endereço (não sei como explicar essas coisas de um modo que os leigos em twitter que lêem esse blog possam entender, mas tudo bem).

De qualquer forma, o presente que ganhei, o selo de qualidade, é esse aqui embaixo e foi entregue pela Maiara, do blog Entrelinhas (muito obrigada, querida):


E com esse selo tenho que indicar 10 blogs (e avisar seus donos, claro) e falar 10 coisas sobre mim. Então vamos lá:

Os Blogs:

- http://cronicasdachica.blogspot.com/
- http://complexodecassandra.wordpress.com/
- http://antesdodiaterminar.blogspot.com/
- http://andersontomio.blogspot.com/
- http://denovomaisumavez.blogspot.com/
- http://anaclaraqs.blogspot.com/
- ht…

Nessa Data Querida...

Tantas vezes, ano após ano, e sempre me pego ansiosa. Sempre há um motivo para me pegar pensando "falta pouco tempo". As vezes faltam meses e já me pego planejando, imaginando, ansiando. Por que sou tão diferente de todo mundo, que tem medo de ficar mais velho?

Não sei se é o reunir a família, juntar os amigos, misturar uns aos outros ou ganhar os presentes. Não sei se é a bolinha de queijo da avó, os telefonemas da outra avó ou o bolo sempre maravilhoso, não importa o sabor. Talvez o fato de reunir metade dos amigos (a outra metade são os que não puderam) em uma só noite. Mas, seja lá qual for o motivo, eu adoro meu aniversário.

Em primeiro lugar, é uma terceira festa de fim de ano. Porque, enquanto a maior parte das famílias se vê no Natal e diz "até o Ano Novo", a minha diz "até dia 28". Sou meio que um terceiro motivo pra minha família se reunir no fim do ano, e ainda reúno a turminha de amigos!

Claro, tem os lados negativos, nada é um mar de rosas. É…

O que é preciso?

Fico me perguntando: o que é preciso para ser reconhecido? O que é preciso para que as pessoas gostem do que você faz sem se focar no seu status? O que é preciso para ser aceito pelas pessoas pelo que você é? Qual a fórmula para conseguir realizar-se sem se expor, sendo apenas humilde e você mesmo? Como fazer para andar por aí com seu estilo e seu conhecimento sobre as coisas que realmente te importam?

E agora o outro lado: Por que tantas pessoas sem talento brilham no mundo e outros obscurecidos são ignorados? Por que o mundo dá destaque para coisas fúteis? Cadê a moral das pessoas? Qual o valor que o povo tem?

O que o mundo quer ou não?

Vejo por aí tanta injustiça no mundo. Primeiro no aspecto violento da coisa: imbecis que agridem pessoas inocentes; o pior é quando essas pessoas são crianças ou idosos, que não conseguem se defender tão bem. Mas o pior de tudo é contra os animais. O que eles fizeram para você, seu merda?

E as pessoas que tem tudo e não merecem, e as que tem nada e co…

Um Estranho Na Janela

Olhava para o céu. Os pés descalços tocavam as telhas frias do sereno e da noite. Seus olhos verdes rastreavam cada estrela com atenção. Soltava um muxoxo de reprovação cada vez que uma nuvem aparecia (apesar de isso acontecer poucas vezes, pois o céu estava muito limpo). Sempre se sentava no telhado da casa, bem em frente a janela do quarto, quando precisava se concentrar em algo. Ou, no caso, observar.

Felipe assistiu o céu durante toda a sua vida. Às vezes esperando coisas que nem ele mesmo sabia quais eram. Gostava particularmente do pôr do sol, principalmente no outono. Era sempre dourado, com algumas outras cores desconhecidas e iluminava as árvores (que já tinham as folhas secas avermelhadas e amareladas), que ficavam parecendo ouro. O pôr do sol era a hora da inspiração e concentração.

Depois, as manhãs. Era a iniciação. Gostava de ver o sol sair e dizer bom-dia a todos, era um alegre despertar para a vida que se seguiria antes do próximo sono. Além disso, do telhado ele podi…

Rotina da Noite

Em qualquer lugar, em qualquer dia.

Querido Ídolo,

Pouco importa seu nome e tampouco o meu. Basta apenas dizer que sou sua fã. Não sou partidária dos rótulos, principalmente esses "ídolo" e "fã". Ídolo soa algo grandioso e divino demais. Você é apenas alguém que admiro e apoio, alguém que faz coisas que me fascinam. E eu a pessoa que te faz ter vontade de continuar, quando tudo está perdido. Não que me sinta importante assim. Só repeti o que você mesmo já disse.

Mas como ia dizendo, seus atos me fascinam. E como. A movimentação, o sentimento, aquele sorriso e o brilho nos olhos, além de todo o banho de emoções que nos transmite com seu trabalho, a vontade. Tudo tão inspirado. Tudo tão inspirador.

Seu trabalho muda o mundo, de alguma forma. No mínimo, muda o mundo daquelas pessoas, que por falta de nome chamo de fãs, que quando entraram em contato com tudo o que você é, se sentiram decolando em um balão de ar quente, para bem longe.

Todos os dias você salva pelo men…

Um Bolso Encharcado

Teve de esperar o ano inteirinho por aquele dia. Noites sem dormir, dias sem sair, livros por toda parte. Seus olhos tinham olheiras quilométricas, seus cabelos nunca mais foram penteados direito.

Foram meses de desespero para aprender e continuar aprendendo e recordar e treinar. Eram tantos "es"! Aqueles cálculos, aqueles textos e mapas. Conhecimento nunca fora tão cansativo.

Mas ali estava ele. Tinha conseguido, no fim das contas.

Foram anos, na verdade, caminhando para aquele dia. Desde uma criancinha até agora. Um jovem determinado. Seu coração estava cheio de alguma coisa que quase não cabia lá dentro. Era um aperto para fora, que fazia palpitar mais que o normal.

Então ele recebeu aquela folha de papel que dizia que agora ele estava formado.

Olhou para a folha em suas mãos. O certificado de verdade, não aquele tubinho vazio simbólico. Estava andando lentamente até a sua bicicleta com a boca em forma de O e olhos arregalados. Guardou o papel no bolso, subiu na biciclet…

Operação Feliz Natal

Já ouviu falar naquele filme "Operação Valquíria", que é baseado em uma história real, sobre os soldados da SS que montam um esquema para matar o Hitler mas no fim das contas acabam todos mortos? Bom, foi algo muito bem planejado, esquematizado e no fim deu super errado.

Guarda isso na gavetinha do seu cérebro e venha comigo.

O Natal se aproxima e tudo o que se pensa nessa época é o que? Preparar a casa, comprar presentes, sortear amigo secreto, ver o cardápio da ceia... Pois é (esse "pois é" virou mania), agora é que vem a história que eu quero contar.

Lembra do Operação Valquíria? Pois bem (agora eu mudo pra dar um ar de quem não é repetitivo), não é comparável em magnitude e seriedade, mas é comparável em esquematização, planejamento. E, dependendo do ponto de vista, em "fail".

Uma informação aos desavisados
"Fail" é uma palavra em inglês que significa "falho" e que ultimamente se tornou gíria entre os adolescentes.
De qualquer forma…

Bem Aqui

Santos, 5 de Dezembro de 2010

Caros avô e padrinho,

Normalmente seria dito que de onde vocês estão não podem ler essa carta mas, partindo do ponto de vista de que vocês estão sempre aqui conosco, acredito que possam sim ler o que escrevo. Esses dias tenho pensado em vocês e acho que seria legal contar como vão as coisas por aqui (apesar de vocês provavelmente já saberem também).

Primeiro as notícias para você, vovô. São mais longas, já que nunca pude te conhecer pessoalmente. Cresci sempre ouvindo falar de você e como era engraçado, paciente, sempre tranquilo lendo os livros que agora eu anseio por ler também, escrevendo as crônicas e peças que foram guardadas com carinho. Dizem que sou muito como você. Não na paciência, porque isso eu não tenho nem um pouco. Na verdade sou mais persistente do que paciente. Enfim, me dizem que pareço com você porque sou tranquila, leitora, escritora (apesar de acreditar que não chego nem a ponta do fio de cabelo do que você fazia). Também dizem que al…