11 fevereiro 2011

Areia Fervente

Foi uma tarde ardente. A areia branca se revoltava ao toque da sola de seus pés. O calor subia com os grãos e descia do azul do céu. Gotas grossas de suor escorriam pelos seus corpos.

Subiram na rampa e foram até o pequeno expositor, mais para o centro da barraca. Eles logo começaram a fuçar. Ela foi mais delicada. Olhou os títulos, procurando pelo mais atraente. Devia chamá-la, devia adivinhar seu nome.

Era um volume velho, com a figura de um homem em fundo azul. Letras amarelas mostravam o título, "A Noite da Vingança". Ele sussurrou um chamado.

A garota esticou a mão lentamente e tocou a capa surrada. Um choque não passou pelo seu corpo, tampouco o cenário ao seu redor se dissolveu. Na verdade, tudo o que ela sentiu foi certeza.

Pegou o livro da estante, assinou o caderno de presença e enfrentou o sol ardente de verão novamente. Mas agora não havia mais sede, não havia suor, não havia cansaço. Ela tinha um novo companheiro, pronto para levá-la para outro lugar bem longe dali, onde não havia um oceano azul e areia branca fervente.

Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. Nem sei sobre o que se trata tsc *-* Te adoro, Let. Sua linda *-*

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Deixe um comentário dizendo o que achou! :)