Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2011

Doce Infância

Olhou para aquele lugar gigantesco com olhos brilhantes. Caminhou lentamente para a entrada daquele enorme castelo, desviando dos guardas que podiam prendê-lo. Estava em busca de um tesouro inimaginável e fugia de um perigo invisível. Era um mestre em esquivar-se pelo labirinto colorido e tumultuado. Era solitário com seu time de um só. Corria por aqueles corredores de obstáculos, aloprado, com ganância de diversão.

- Oi, amiguinho - um garoto diz ao seu lado.
- Oi - responde.

Se tornam melhores amigos. Logo encontram mais um e se tornam os três mosqueteiros. Dividem-se para procurar melhor. Na cabeça ecoavam as músicas de seus heróis infantis. Ecoavam as mais corajosas falas da televisão. Seu coração batia em um riso alegre encantador.

Subiu até o topo do mundo. Olhou ao redor e viu seus companheiros à postos. Contaram até três e escorregaram pelos céus até um mar infinito de bolhas de sabão coloridas. Afogaram-se em êxtase. Riam abertamente. Depois levantaram-se e continuaram, perc…

O Melhor Sorvete

Lá estava ela com seu moletom um número maior, calça jeans e tênis azul. A roupa de todo dia. O cabelo, preso à um rabo, completava o "look". Não era como se sentia mais bonita, mas algo em seu andar tinha uma inclinação para a confiança. Estava descontraída e sorrindo consigo mesma.

Havia acabado de despejar com um balde tudo o que havia em seu coração para um par de ouvidos atentos. Depois saiu pisando fortemente leve pelas calçadas sujas, ultrapassando pessoas e mais pessoas em seus afazeres.

Parou e comprou um sorvete. Pegou a obra de arte e deu uma lambida discreta. O creme derreteu junto com o chocolate em sua boca e tudo o que pudesse restar que a impedisse de caminhar com o sol sobre sua cabeça derreteu junto.

Arriscou outra lambida e dessa vez sujou o nariz. Riu e limpou o pequeno estrago. Desceu as escadas à sua frente rapidamente e continuou seu caminho. Depois do sorvete veio a casquinha, a mais crocante que ela poderia querer. Jogou o guardanapo, amassado como …