Pular para o conteúdo principal

Televisão


Me é curioso como um número considerável de pessoas dizem que a televisão é coisa do demônio, outras que faz lavagem cerebral, mais outras que ela aliena e outras tantas que ela isola. Eu discordo de todos. Primeiro porque não acredito no demônio (e esse assunto não vem ao caso); sobre ela fazer lavagem cerebral, alienar e isolar... tá, em vários casos é isso mesmo. Só que posso te dar várias razões para você assistir a televisão.

Primeiro, tem os programas educativos que a maioria odeia. Mas eles são bem bacanas, pra falar a verdade. Mas também não é sobre eles que eu quero falar. Quero falar sobre como o mais singelo dos programas pode mudar um pouco o seu mundo.

Essa manhã sentei-me no sofá, sonolenta e cansada de fazer nada. Era uma visita, mas podia me sentir em casa pois estava na minha tia-avó. Junto comigo, sentaram-se meus primos, André e Pedro, que estavam cansados de pensar e correr, respectivamente.

A televisão estava ligada em um canal imensamente criticado pelos anti-televisão, passando programas imensamente elogiados pelo público infanto-juvenil da minha época para cima (no sentido dos anos noventa para agora, caso você não tenha compreendido). Os dois pequenos que escolheram.

Assistimos silenciosamente o primeiro desenho. Eu conseguia enumerar centenas de erros no programa e não foi surpreendente que o Pedro conseguisse também.

Mas a porcaria do desenho é tão legal! Já vejo ele passando daqui alguns anos e ao invés de meus primos, seremos nós três e nossos filhos assistindo. É um clássico.

Depois veio uma série. Bem bobinha e inocente, super engraçada e inteligente. Rimos muito.

Conversamos sobre gostos em comum. Programas que eu assistia todos os dias e que parei só por falta de tempo e que agora eles assistem. Comentamos sobre os apresentadores serem iguais ao Bieber e a Jennette McCurdy (ela só conhecemos nós e a galera da nossa idade).

O momento foi bonito, apesar de ser uma das coisas mais triviais do dia-a-dia. Os primos de idades tão diferentes compartilhando algo. Eu voltei a ser criança e, quem sabe, eles não tenham crescido um pouquinho também. Não precisei de uma brincadeira de criança pra virar uma... a televisão acabou fazendo isso. Então, acho que ela não pode ser tão má assim. E, certamente, ela não nos isolou, muito pelo contrário.

Enfim, se você não se convenceu, vá a um bar no próximo jogo do seu time favorito ou sente-se em um cafezinho com as amigas para comentar a novela... Entendeu agora?

Comentários

Postagens mais visitadas

As Bolhas

Sigo uma filosofia de olhar todos como neutros. Cada dia, as pessoas são uma coisa. De vez em quando, bolhas de sabão. Outras vezes, são todos bonecos de papelão.
Não importa a figura do dia, todos são idênticos à minha frente.
Não os vejo assim porque penso em um mundo massificado onde todos são iguais, dominados e alienados. Nada disso. Mesmo porque, de qualquer forma, já vivemos mais ou menos assim.
Os vejo como bolhas de sabão porque sei que é o certo a se fazer. Enquanto não conhecer a pessoa, ela é uma bolha. Dentro há uma infinidade de curiosidades para se descobrir. Quando a bolha estoura descubro o nome e, depois, a pessoa em si. Como ela é, o que pensa, o que gosta.
E, ainda assim, mesmo depois de a bolha estourar, tenho em mente que todos fomos bolhas. Eu era a bolha dele, ele a minha, nós dois a sua.
Escolhi bolhas porque elas são simplesmente redondas, de sabão e ar, e flutuam por aí, iguais, livres. Mas todas têm um brilho especial ao sol e um quê de diversão... Quem não gost…

Selo de Qualidade

Meu primeiro selo, que me deram no dia seguinte do meu aniversário. Um baita presentão!

Por falar em meu aniversário, ele foi muito bom e a minha amiga me conseguiu "replys" (respostas) no twitter de três pessoas "famosas" que eu adoro muito, me desejando feliz aniversário. Um deles até disse meu nome mesmo, além do meu endereço (não sei como explicar essas coisas de um modo que os leigos em twitter que lêem esse blog possam entender, mas tudo bem).

De qualquer forma, o presente que ganhei, o selo de qualidade, é esse aqui embaixo e foi entregue pela Maiara, do blog Entrelinhas (muito obrigada, querida):


E com esse selo tenho que indicar 10 blogs (e avisar seus donos, claro) e falar 10 coisas sobre mim. Então vamos lá:

Os Blogs:

- http://cronicasdachica.blogspot.com/
- http://complexodecassandra.wordpress.com/
- http://antesdodiaterminar.blogspot.com/
- http://andersontomio.blogspot.com/
- http://denovomaisumavez.blogspot.com/
- http://anaclaraqs.blogspot.com/
- ht…

Então... Um Rosto na Multidão

Eu quero lutar. Você não vai me ver parar. Porque eu sei que o mundo precisa de mudanças e elas precisam começar de algum lugar, mesmo que seja por causas menores (ainda que não existam causas menores). Você não vai me ver desistir, você me verá batalhando.
Posso ser apenas mais um rosto na multidão, mas é exatamente isso que quero ser, porque é isso que uma multidão é: um monte de rostos, bravos, querendo algo mais. Então, venha ser mais um rosto na multidão ativista, e não na passiva. Seja mais uma voz gritando seus direitos.
Não é possível que você não se incomode. Mesmo que sua vida esteja boa, assim como a minha, que você possa estudar, ter seu emprego, ter sua comida, comprar suas coisas (não tudo o que você quer, mas uma coisa ou outra), não é possível que você olhe para o mundo em sua tv ou computador que você lutou para comprar e não sinta nada ao ver... ver como há pessoas que não tem comida e água e que estão doentes, ver pessoas na seca do sertão com o gado morrendo e cri…