04 dezembro 2012

Meu Velho Furgão


- Então, Francis, aquele meu velho furgão, lembra? Obrigaram-me a vendê-lo. É um saco. Eu fui atrás de um monte de possíveis compradores, coloquei anúncio no jornal, tava quase distribuindo panfleto... Ninguém o quer. Me deprime, isso.
- Mas, cara, é lógico que ninguém vai querer. O negócio é velho toda vida e, vamos combinar, tinha um cheirinho de não-sei-não...
- Qual é! Não acaba com meu carrinho! Ele foi meu primeiro amor, meu primeiro filho, meu melhor amigo... er, sem ofensas...
- Claro, claro...
- Enfim... Nele eu descobri o mundo! Fui para cidades grandes, de campo e históricas, fui para o meio do mato... Fiz as maiores loucuras, me diverti e conheci melhor as pessoas... Eu também comi meu primeiro burrito lá, tanto que até caiu guacamole e...
- Peraí, você nunca tinha comido burrito antes daquilo?
- É, você me apresentou a culinária mexicana.
- Nossa, isso é muito bizarro... Tipo, seu nome é Juan!
- Lá eu também ouvi muito rock, muito Beatles... Lembra de nós indo para o show do Paul McCartney?
- Sim, aquela lata-velha parou de funcionar no meio da estrada e nós quase perdemos o show...
- Ah, bons tempos...
- Ei... Juan... cê tá legal?
- Hum?
- Seus olhos estão meio brilhantes...
- Ah, não é nada não... foi só um cisco...
- Ah, tá. Juan, sabe, você... hum... não precisa... vender o furgão.
- Quê?
- Você pode, sei lá... fazer uma arte nele e, não sei, arranjar um lugar para deixar exposto.
- Você é genial!!! Vamos, ligue para a Sara, a Jessica e o Gui, vamos fazer algo incrível! Podíamos escrever e desenhar coisas hippies! E depois podíamos deixar naquele parque que o pessoal usa para expôr as coisas! Ah, vai ser tão legal!
- Sim, vai sim... Vamos imortalizar o velho furgão.

Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. O BLOG ESTÁ LINDO *-*
    Este texto soou-me bem diferente do quê eu leio vindo de você, e adorei! Você utilizou do amor pelas lembranças do bem material para demonstrar que o que separa o apego às coisas materiais do sentimento por elas, é justamente querer eternizá-lo e compartilhar com os outros e não apenas guardar aos cuidados da Sr.Poeira. Adorei, como tudo o quê você escreve u.u'

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Deixe um comentário dizendo o que achou! :)