Pular para o conteúdo principal

Quatro Anos do Outro Por-Fora!

Este amigo canino está fazendo 4 anos em
grande estilo, não é mesmo?
Hoje o blog faz quatro anos e muito aconteceu por aqui... Ele ainda não bomba na internet, mas isso combina tanto com ele que sei lá. Vale a pena pelo fato de os poucos leitores que tem serem tão maravilhosos.

Eu podia falar da história do Por-Fora, da minha vida, dos textos, de tudo. Mas vou simplesmente contar para vocês como agradeço a cada um pelas visualizações, comentários e todo o apoio que tem dado; isso é muito importante para mim e me deixa muito feliz saber que alguém se identifica com meus textos.

Como comemoração, provavelmente farei em breve uma surprezinha e espero que gostem. Além disso, semana que vem o blog deve ganhar um design novo e, mais para frente, quem sabe, eu não comece a colocar algumas ideias em prática...

Bom, quero dizer, leitores lindos e maravilhosos, que é uma honra tê-los aqui. E quero pedir apenas duas coisinhas a mais: aqueles que são fantasmas (vem, olham e vão embora, bem que nem no Vida de Inseto que eles vão, comem e vão embora) e nunca comentam, ou só dão feedback quando me veem online, por favor, POR FAVOR, eu cansei de implorar para vocês comentarem no post. A emoção do momento é muito melhor e mais completa, quero ver o que vocês pensaram e sentiram. E não venha com desculpa que não dá pra comentar, porque eu configurei para dar e até expliquei no texto-pré-caixa-de-comentários como é que funciona.

A outra coisa que queria pedir é que se você realmente gosta do meu blog e se você acha válido que outras pessoas leiam, divulguem para os amigos. Eu faço minha parte, até meus amigos tá ficando difícil, então se você quiser me ajudar e arranjar uns amigos seus pra fazer parte disso, agradeço.

Enfim, são quatro anos de Por-Fora, muita história, muito texto... colocarei um texto de cada ano que eu goste muito e um texto de cada ano que tenha sido badalado. Aí vem os dois Top 4 anos:

Top da Autora (dificílimo de fazer):

2009 - 10 Vergonhas Alheias (originalmente postado em uma página, transferido para um post)
2011 - Tempestuosamente & Rosto Manchado de Tinta (um pequeno empate técnico)
2013 (até agora) - QUERER v.t.d

Top dos Leitores (não necessariamente relacionado com o top 5 na barra lateral):
2010 - Chá de Cadeira (está no top 5 mas é tão histórico e tão lembrado que teve que vir parar aqui)
2011 - A Música da Estrada (foi um dos mais lidos daquele ano)
2013 (até agora) - Um Último Suspiro (ganhei uma caneca-prêmio por ele, tinha que estar aqui)


Muito obrigada a todos por esses anos e por esses 126 (com o que você lê agora, 127) posts!
Feliz aniversário, Outro Por-fora!

Comentários

  1. Parabéns pelos 4 anos desse teu blog!

    Que festejemos muitos outros mais! beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Todos esses quatro anos, em que tenho acompanhado o blog, inicialmente tímida e agora (acho que posso dizer isso) já "de casa", eu só tenho aprendido. Eu não sei se parece absurdo à ti, mas eu tenho uma conexão forte com o 'Forinha'. E ainda mais com a blogueira. Lets é a amiga que me compreende pela alma, e eu juro que nada me tira da cabeça e do coração a ideia de que em algum outro tempo nós nos conhecemos. Enfim... Somente olhos nos olhos eu poderia expressar o que sinto: a minha completa e total admiração. Sei lá... Talvez por termos coisas em comum, talvez pelos nossos escritos que sejamos tão próximas independente da distância. Muito boa a escolha dos textos! Já li todos e os adoro!Tem comentários meus em : 10 vergonhas alheias, Tempestuosamente, Rosto Manchado de Tinta, Ser Chocolate, O soldado e a menina, Chá de Cadeira e Um último Suspiro. *-* Ai garota, esse mundão é TODO seu!

    ResponderExcluir
  3. Parabéns, filha, pelos quatro anos e bons textos e muitas inspirações! Quantas vezes me emocionei às lágrimas ou gargalhei até as lágrimas também! Continue perseverando neste caminho, que você vai alcançar o sucesso como escritora,com certeza! Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Parabéns um tanto atrasado guria. Sucesso com o blog sempre :)

    bj

    ResponderExcluir
  5. Parabéns pelos quatro anos de blog..
    Não conhecia o espaço (primeira vez aqui e adorei), mas acredito que muitas coisas boas tenham passado por aqui nesses quatro anos, te desejo muito sucesso e que muitos anos ainda venham.

    http://soubibliofila.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigada pela visita! Deixe um comentário e compartilhe com os amigos!

Postagens mais visitadas

Chá de cadeira

Se não quer tomar um, não leia. Eu falei pacas kk
Já ouviu essa expressão, chá de cadeira? É quando você fica muito tempo sentado esperando alguma coisa. Pois é. Ontem experimentei as delícias (ou não) de um chá de cadeira.
Guarda isso na cabeçinha. Arquivou? Beleza, vamos continuar.
Sabe quando você assiste aquele filme ou série de médico (tipo House, haha, amo) e você pensa "cara, como será que é trabalhar aí?!". Não digo na série filme, digo no hospital. Eu já pensei muito isso. Seria bem legal experimentar um corre-corre de hospital, ver como é um corpo humano DE VERDADE, sem esquemas em livros, ver médicos, ter os conhecimentos de médicos... seria tudo! Mas medicina não é pra mim, sabe, é tenso ter a vida de uma pessoa nas suas mãos. Muita responsabilidade.
Agora, lembra do que você tinha arquivado, do chá de cadeira? Não lembra? Ok, lê o começo do post de novo pra lembrar. Lembrou? Ok, então vem comigo.
Ontem fui com minha mãe para o hospital porque ela não se sentia …

A Música da Estrada

Lá estava ele novamente na estrada, caminhando tranquilamente e olhando ao redor. Na mão a maleta com o seu melhor amigo e companheiro de profissão: o violão. Não era nada demais, não. A marca não era daquelas mais caras e já não era tão novo. Mas cuidava tão bem do dito cujo... Sentava-se e limpava-o, afinava-o, olhava com paixão. Era o filho dele, a mulher de sua vida, seu pai, seu irmão. Era o mundo em suas mãos, ao seu comando.

Espera... Eu disse que o violão estava ao seu comando? Ah, nem o músico sabia quem comandava o que ali. Quando começavam com uma nota e não paravam nunca mais, ele tinha bastante certeza de que era um trabalho no qual os dois pensavam juntos.

O músico mandava apenas no caminho, pois era ele que tinha as pernas. E, sendo assim, escolhia as platéias. Tive sorte de ser uma delas. Caminhava, apenas, disseminando seu dom. Ensinava uns aqui e outros ali. Nunca parava. Diziam a ele que iria explodir se continuasse assim. Mas era do que ele vivia e do que gostav…

Hoje é o Seu Dia, Que Dia Mais Feliz!

Muita gente critica festas de crianças. Pessoalmente, acho que há mais para se elogiar do que para se criticar. Veja bem, quem não gosta de uma boa e velha bolinha de queijo? Tudo bem, velha talvez não (sabe, porque comer coisa mofada não é bom, confie em mim), mas ela é boa, muito boa. Festa de criança sempre tem essas comidas gostosas e elas fazem valer a pena.

Sempre que a festa é em buffet tem um determinado brinquedo legal que adulto pode ir. E aí é a hora de todo mundo que já passou da idade se juntar e usar o brinquedo, gritando e fazendo a maior bagunça. Um desses é o "la bamba", um hit da atualidade, um disco com cadeiras onde as pessoas sentam e ficam girando repetidamente. Acredite, é divertido. Claro que, criança ou adulto, alguém sempre tenta surfar e é aí que vemos uma criatura rolando pelo chão do brinquedo enquanto um monte de outras criaturas riem da cara do pobre coitado. Pois é.

E, pra finalizar, os doces. Ah, esperar as quatro horas, o parabéns com direit…