29 maio 2013

Ser a Mensagem



Um livro que me define? É difícil de escolher, mas o que me veio à cabeça primeiro foi "Eu Sou o Mensageiro", de Markus Zusak. Como um taxista de 19 anos perdedor pode ser parecido comigo (além do fato de ter minha idade)? Bom, Ed descobriu por meio de cartas de baralho o que era viver de verdade... Eu descobri por meio da minha escrita. Ele ajuda pessoas e vê beleza em coisas como um pé descalço ou um sorvete. Ele sabe que um jogo de luzes natalinas novas é o bastante para iluminar muito mais do que uma casa e que tênis inexistentes podem fazer uma corredora ser bem mais ágil. Ed me mostrou como as pessoas são bonitas pelo que são, e que mesmo sendo um perdedor, invisível para o mundo, você pode fazer a diferença com pequenos atos. Isso é o que creio, o que sonho, o que sinto dentro de mim desde quando era criança e decidi ser escritora e "protetora da natureza". Percebi que sou como Ed Kennedy e que prefiro correr atrás do sol a esperar que ele venha incidir sobre mim. E quando decidi o que queria ser, eu havia decidido ser a mensagem que Ed foi.

Texto para o Concurso Cultural do blog da BabiDewet e da Cuponation Brasil

Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. Tem noção do quanto gostei de ler isto? É tão bom ler revelações da nossa intimidade pelo efeito de um livro. E posso te dizer, que mesmo sem ter lido o livro eu vejo as semelhanças entre você e o Ed. *-* Beijos :)

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Deixe um comentário dizendo o que achou! :)