Setembro

Este texto aborda o processo da depressão e, principalmente, a melhora.
É uma homenagem ao Setembro Amarelo.

Olá garotinha. Sentada no chão, os brinquedos em volta. Silêncio, só o barulho de plástico no plástico.

Seu mundo é lindo.

Em seu mundo, tão vivo em si, é possível voar. Há um dia de princesa para cada um e um dia de herói. Heróis usam potes na cabeça e princesas lutam com monstros. Há roedores que falam e lutam com vilões e bebidas doces bem comuns que na verdade são mágicas. Há magia. Podemos lançar feitiços, podemos fazer objetos voarem com a mente, podemos voar pelo universo, podemos mudar o destino do mundo por menores que sejamos.

Nós podemos. Mas esquecemos, tanto.

Você, garotinha, tem força. Você cria em segundos. Uma mancha no chão pode virar um universo para você. Sonhadora.

Nunca mude, garotinha.

Um dia, quando crescer, você vai se esconder um pouco. Terá uma aparência mais cética e séria. Continuará questionando tudo, criando, rindo. Mas a magia vai se esconder por baixo de muitas camadas de vida.

Você já deve ter ouvido antes que, quando você cresce, essas coisas de magia se acabam. Você até prometeu nunca deixar acabar. Você está certa, não vai deixar acabar mesmo. Não é crescer que fará com que você esconda a magia. Crescer não vai mudar isso, acredite.

Outra coisa vai se aproximar de você, como uma névoa, e cobrir tudo o que você olha e sente. Garotinha, primeiro você não vai mais criar como antes, e te dirão que é por que cresceu. Não surte, não desista. Respire fundo, siga em frente e fique atenta.

Depois, você vai se irritar por não entender as coisas ao seu redor. Vai ficar triste também. E, a maior parte do tempo, não vai sentir nada.

Lembra como uma mancha no asfalto era um universo? Lembra como existir era uma poesia para você?

Uma mancha no asfalto será uma mancha no asfalto. E você pensará “talvez eu seja como essa mancha, só esteja aqui ocupando espaço e se me limparem nada irei afetar no desenrolar das coisas”. E a história de a menor das pessoas poder mudar o curso do mundo?

Você não vai rir. Às vezes, nem chorar. Vai querer dormir e não vai conseguir.

Vai levantar e, com o esforço de um herói, sair com os amigos que coletou enquanto cresceu, para ter um gostinho de garotinha. Até que nem isso mais vai conseguir fazer sem que aquela névoa embace tudo.

Garotinha, você vai ver o que há de errado e te dirão que você cresceu e é só. Não desista. Quando você estiver certa do que há de errado e souber que com certeza não foi você que cresceu, foi uma névoa que cobriu seu “Eu” mais puro e mais real, e não houver mais discussão a respeito, não desista. Começarão a ver que não foi você que cresceu, foi apenas seu novo vilão.

Lembre-se de seus heróis. Os que criou e os que adotou. Lute como eles. A luta é sua.

Você vai melhorar. Você sabe que vai. Quando estiver na cama querendo chutar o mundo para longe, com a angústia subindo-lhe pelo pescoço, não esqueça que você sabe que vai melhorar. Respire, durma.

Em um tempo, você encontrará de novo as palavras e a Voz. A Voz que cria. E saberá que, um passo de cada vez, está voltando à superfície. Verá que, batalha por batalha, irá dominar seus monstros.

Garotinha, lute como só você sabe.


Este texto, muito pessoal, é uma homenagem a todos que lutam contra a depressão. Neste Setembro Amarelo quero que quem passa por isso veja que há uma saída; as coisas melhoram sim! Há pouco tempo eu estive neste lugar e agora, com ajuda, estou saindo.

Se você sente apatia, tristeza ou desesperança, ou pensa em se machucar, procure ajuda. Se precisar conversar, o CVV (Centro de Valorização da Vida) realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo por telefone, e-mail e chat 24 horas todos os dias. O número é 188 e o site é www.cvv.org.br.

Se você quer saber os sintomas e tratamentos da depressão, o Minha Vida tem um bom texto, mas existem muitas outras fontes. Não se esqueça que nada como conversar com um médico!

E para as pessoas próximas de quem passa por isso, quero mostrar o que está acontecendo ali dentro. Tenha empatia. Observe quem está próximo para notar os sinais da depressão para que possa ajudar a pessoa. Os sites indicados (que não sabem que os indiquei) têm informações sobre como identificar os sintomas da depressão e como ajudar.

Depressão é uma doença, ela existe e ela tem cura.
Lute, e vejamos a poesia de novo, juntos.

Comente com o Facebook:

0 Comentários